[Resenha] Uma noite para se entregar








Uma noite para se entregar
Coleção Spindle Cove 1
Autor: Tessa Dare
Editora Gutenberg
Gênero: romance de época
Onde comprar: Saraiva (R$ 16,20)
Sinopse:
Spindle Cove é o destino de certos tipos de jovens-mulheres: bem-nascidas, delicadas, tímidas, que não se adaptaram ao casamento ou que se desencantaram com ele, ou então as que se encantaram demais com o homem errado. Susanna Finch, a linda e extremamente inteligente filha única do Conselheiro Real, Sir Lewis Finch, é a anfitriã da vila. Ela lidera as jovens que lá vivem, defendendo-as com unhas e dentes, pois tem o compromisso de transformá-las em grandes mulheres descobrindo e desenvolvendo seus talentos. O lugar é bastante pacato, até o dia em que chega o tenente-coronel do Exército Britânico, Victor Bramwell. O forte homem viu sua vida despedaçar-se quando uma bala de chumbo atravessou seu joelho enquanto defendia a Inglaterra na guerra contra Napoleão. Como sabe que Sir Lewis Finch é o único que pode devolver seu comando, vai pedir sua ajuda. Porém, em vez disso, ganha um título não solicitado de lorde, um castelo que não queria, e a missão de reunir doze homens da região, equipá-los, armá-los e treiná-los para estabelecer uma milícia respeitável. Susanna não quer aquele homem invadindo sua tranquila vida, mas Bramwell não está disposto a desistir de conseguir o que deseja. Então os dois se preparam para se enfrentar e iniciar uma intensa batalha! O que ambos não imaginam é que a mesma força que os repele pode se transformar em uma atração incontrolável.

=== Resenha ===




Oi pessoal, como estão?
Eu ando ansiosa para os feriados! Quero escrever muitoooo antes de acabar o ano.
Bom, como todos sabem, gosto de contar um pouco de como conheci a história, então vamos para mais uma historinha.
Na bienal do RJ deste ano eu fiquei quase os dez dias tentando encontrar a Bárbara Moraes no estande da editora Gutenberg para pegar meus autógrafos na série Anômalos. No dia que consegui, a Bárbara falou sobre a Tessa e na mesma hora a Jéssica Gomes me deu os dois primeiros livros de presente e eu fiquei doidinha de ansiedade para ler.
Na Black Friday a editora colocou os e-books a menos de R$ 4,00 e eu acabei comprando (porque leio mais rápido no kindle). E já que meu maravilhoso Kindle pré-histórico não mostra capa, acabei lendo primeiro o livro 2 primeiro. A inversão não estragou a leitura, só deixou o livro  ainda mais interessante porque eu já conhecia a maioria dos personagens.

Em Uma noite para se entregar conhecemos Susanna Finch a brava filha do herói de guerra Sir. Lewis Finch. Este homem foi o responsável por criar a maioria dos armamentos utilizados pelo exército britânico e, mesmo aposentado, continua com seus experimentos e ideias para armas mais modernas e eficientes. É por esse motivo que quando acontece uma explosão na pacata Spindle Cove sua primeira preocupação é descobrir se o pai está inteiro e depois o que realmente aconteceu.
Suasanna é durona como deveria ser um filho homem, o único problema é que ela nasceu mulher. Mas nem por isso ela se deixa abalar. Mudaram-se para o litoral depois que ela sofreu na mão de médicos que procuravam uma doença que nos dias de hoje seria considerada tédio ou até depressão, já que ela havia perdido a mãe pouco antes de ser enviada para a sua única temporada em Londres.
Quando chega a cidade e tem sua saúde recuperada, ela se torna um ícone para os moradores, pois sendo seu pai o único lorde do local, acabaram se tornando os responsáveis por aquelas pessoas. Homens e mulheres buscam seus conselhos e é ela que recebe os novos moradores ou aqueles que pretendem passar uma temporada na cidade afim de se recuperarem de algum infortúnio.
A maioria das mulheres que visitam Spindle Cove possui um passado sombrio: amores proibidos, beleza inexistente, doenças incuráveis, inteligência demais ou perspicácia demais. Susanna compreende cada uma delas, pois também não se encaixa na sociedade como deveria. Sua experiência com médicos a tornaram uma eximia farmacêutica e é quem cura, física e emocionalmente, a maioria de seus visitantes.
Vemos Susanna como uma alma caridosa em meio ao caos que era a sociedade daquela época. Apesar de manterem as aparências para aqueles que ditam as regras e que impõe que as mulheres não devem deixar sua inteligência sobrepor seu dever como esposas, filhas e procriadoras, percebemos o quanto a cidade é diferente, avançada no tempo com a forma que todos agem e pensam.
O sossego de Susanna e a passividade dos moradores sofre um terrível abalo quando o tenente-coronel do Exército Britânico, Victor Bramwell, explode, literalmente, a estrada para a cidade, a fim de espantar pobres ovelhas que estavam em seu caminho.
Bram, apelido de Bramwell, é também herói de guerra, no entanto, está em busca de recuperar seu posto no Exército, pois, depois de ter levado um tiro em seu joelho, foi afastado para se recuperar. Sua última chance de voltar a se sentir completo, apesar de seu joelho falho e de mancar feito um inválido, é Finch.
No entanto, o que ele esperava ser a redenção de seu posto, torna-se um grande problema. Além de rejeitar a ideia de intervir em nome de Bram para que ele seja realocado ao seu posto, Lewis o prende aquela pitoresca cidade, dando-lhe um título de Conde e um dever: montar uma milícia de vinte e quatro homens, em uma cidade que quase não tem homens, e fazer uma apresentação aos seus superiores e o Duque do condado no prazo de trinta dias.
Sem muitas alternativas, Bram e seus dois homens – seu primo Lorde Payne e o Cabo Thorne – fazem acampamento nas ruinas de um castelo que, como Conde, ele herdou e decidem fazer dos maricas daquela cidade, novamente homens.
O que ele não contava era que haveriam mulheres, mais precisamente uma mulher, a quem enfrentar para conseguir seu intento e finalmente ter a chance de recuperar seu regimento.

Algo que percebi nesta série é que tanto homens como mulheres não são seres regidos pela sociedade daquela época, mas indivíduos notáveis, com personalidades fortes e inspiradoras.
Bram possui uma alma em ruinas, assim como seu novo castelo, mas ele nem sabe disso. A fortaleza que demonstra ser se abala a cada dia que passa enfurnado na cidade das solteironas e próximo da senhorita Finch. Já Susanna, apesar de também ser uma rocha, possui tanta sombra e tanto medo dentro de si, que se a virassem do avesso jamais seria o pé de apoio da maioria dos moradores de Spindle Cove.
Tessa mais uma vez surpreende com suas cenas eróticas, com a profundidade de sentimentos e de conhecimento inseridos na trama. Aqui não conhecemos apenas um herói e um militar tentando recuperar seu posto, mas homens e mulheres que conhecem bem as regras, armamentos e a história da época. Tenho a impressão que Tessa ou pesquisou muito para escrever ou mora em uma daquelas cidades pitorescas do interior dos EUA que costumam ter festas anuais onde seus moradores recriam guerras e vitórias.
Como li o livro 2 primeiro consegui me conectar ainda mais aos personagens e espero ter uma grande surpresa ao conhecer Kate, a protagonista do terceiro volume.

Só mais uma vez me decepcionei por a editora usar aspas nos diálogos ao invés dos travessões. Este foi o terceiro livro traduzido da Gutenberg que eu li e todos eles utilizam aspas no lugar do travessão. Como no Brasil a prática é o travessão, acho que seria interessante aderirem nas traduções também.
Apesar disso, puderam ver pela resenha, que eu amei o livro e já estou enlouquecida esperando uma promoção para comprar o terceiro volume.

Leiammmmm e me contem o que acharam dessa série!

Beijos,



Aproveitem para participar do TOP comentarista desse mês que está imperdível!
Também tem sorteio de um Kindle!!

http://mariscotti.blogspot.com.br/2015/12/top-comentarista-dezembro.html
http://mariscotti.blogspot.com.br/2015/12/promocao-ano-novo-kindle-novo.html

Beijos,

24 comentários :

  1. Caramba!!!! que livro mais interessante, fiquei completamente envolvida com a história e olha que eu nem conhecia o livro (ainda). Você e suas resenhas Mari, sempre me deixando curiosa, meu bolso agradece viu kkkkkk

    Sério, gostei muito desse livro e fiquei cativada por esse enredo, bom que o preço está bem legal! ótima dica, obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha Beatriz, desculpe! Mas quando amo um livro preciso convencer o mundo a ler! Espero que ame também! Beijocas, Mari Scotti

      Excluir
  2. adorooo livros de época e com certeza vou ler esse.. me fascina tramas que envolvem libertinos e mocinhas corajosas <3 ansiosa para ler esse sucesso da Tessa Dare.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. depois comenta comigo! Amo falar dos livros que gosto haaha

      Excluir
  3. Olá!
    Essa nova editoração de usar aspas ao invés de tração me incomoda bastante e isso me decepcionou um pouco, pois até estava animada de ler.
    Gostei de saber que os personagens são notáveis, isso é muito importante em uma trama.
    Adorei a sua resenha e até leria o livro se eles tirassem as aspas.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha, me desanima ler tb, o problema é que o livro é muito bom! Dai nem lembrava das aspas as vezes viu?! HAHA

      Excluir
  4. Que ótima resenha.
    Deu maior vontade de ler o livro hahaa

    Aspas me irritam também, mas fazer o que, né? xD

    Beijos Mari.

    http://surtandocompalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Faz tempo que não leio romance histórico, fico ate meio perdida. Gostei deste livro parece ser bom, a pesar de nao ter gostado tanto da capa.

    ResponderExcluir
  6. Gente, nunca parei pra prestar atenção das aspas dos livros da Guttenberg.Vou conferir os meus!
    Maaari que resenha! Eu tenho vontade de sair correndo e comprar os livros que você indica. Esse entrou pra minha lista tbm!
    E, graças à Deus, a guttenberg não tem livros tão caros! ufaaaaa
    kkkkkkk
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia pleaseeee! Tenho certeza que vc vai amar e por favor, depois fala comigo sobre ele kkk

      Excluir
  7. Oi Mari!

    Eu não conhecia o livro nem a autora, mas gostei da resenha e fiquei curiosa... parece algo que a Jane escreveria neh? rsrsrsrsr

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu nunca li Jane, só assisti KKKKKKKKKKKKKKKKK, mas acho que não. As cenas HOT são muito atuais pra Jane kkkkk

      Excluir
  8. Olá, Mari.
    Eu ainda não conhecia esse livro. Pelo nome da autora, eu lembro que vi a capa, acho que do segundo livro, que era no mesmo estilo que essa, mas era verde. Gosto muito do gênero e é um livro que já está na minha lista. Uma coisa que me chamou bastante a atenção forma os personagens serem fortes e inspiradores. Porque protagonista fraco já estou cheia hehe.

    ResponderExcluir
  9. Não me interessei pelo livro até porque é romance de época e não gosto desse tipo de leitura.

    Gostei da resenha me deixo um pouquinho curiosa mais não faz meu tipo então não irei ler mesmo, outra coisinha não gostei muito da capa.
    Pelo jeito todos os livros da editora usar aspas mesmo né ~pelo menos os que você leu são assim eu nunca li nenhum dos livros da editora ainda.

    ResponderExcluir
  10. Mari, histórias que se passam em uma época diferente da que vivemos sempre tenho um enorme interesse, pois amam saber sobre seus costumes e suas formas de vida. Foi muito bom saber o quanto você gostou deste livro, pois já tem um tempo que estou com um enorme interesse nele, mas ainda tinha minhas dúvidas e medos de não gostar.
    Agora ele irá para minha lista de leituras e espero gostar tão quanto você.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Oi flor, gostei bem da história, me arremeteu aos romances de época, até aos de banca que li muito na adolescência. Bom, adorei a personagem, por mais que ela tem medo dentro de si, a achei bem forte. Todos somos fortes mas temos um pouquinho de receio e medo dentro de nós. Eu leria fácil, fácil, a única coisa que me deixou meio desanimada foi saber que não é livro único. Essa coisa de travessão me irrita um pouco também. Gosto de travessões, te deixam mais ambientada, sei lá,hahahaha.

    bjs

    ResponderExcluir
  12. Acho que não seria um livro que eu iria gostar, mas confesso que fiquei intrigada hahaha, me lembrou livro de época e é algo que eu não curto muito.
    Mas saber que é uma série, me fez dar dez passos, to fugindo de séries. E sobre essa editoração da editora me incomoda tbm
    http://marifriend.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. então... como diz na resenha, é livro de época.

      Excluir
  13. Nossa... que história!!!
    Sabe eu não dou preferência aso de época, até nem sei porque pois todos os que li, amei!!!
    E tua resenha mostrou que não seria diferente ao ler esse...
    mas o lance de aspas me irrita muito menina! não gosto nenhum pouco de traduções assim. Porém se a leitura é boa a gente passa por cima né???

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Gostei muito desse livro principalmente por ele ser bem diferente de tudo que já li em quesito livro de época pois concordo que ele não segue o que a sociedade da época acharia padrão, achei a historia muito interessante com personagens fortes e adorei a Susanna com certeza ela foge do titulo de mocinha !!

    ResponderExcluir
  15. Essa capa é muito bonita, mas não tanto quanto a de Uma semana para se perder. Não curto histórias de época. Algum dia ainda dou uma chance pra esse gênero. Não resisti e dei uma olhada na sua estante ali atrás, babei demais naquele Obsidiana ali hahah!

    ResponderExcluir
  16. Gostei bastante da resenha e fiquei curiosa para ler o livro. Duas pessoas com personalidades fortes? Ahahaha Quero ler pra saber no que vai dar.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! Ele me deixa muito feliz!