[Resenha] Sombras da Primavera



Sombras da Primavera
A Maldição do Mago
Livro 2
Série Cores
Autor: Keila Gon
Editora: Novo Século
Lançamento: Agosto de 2014
Sinopse:
Amor, escolha, compromisso...
No segundo volume da saga, Melissa e Vincent lutam para perseverar em suas promessas e arriscam suas vidas para encontrar uma resposta... Quem controla o coração? O medo ou o amor? Conflitos agitam a frágil realidade do Mundo Físico, enquanto intrigas se multiplicam em um Mundo Mágico, inóspito, onde nem tudo é o que parece ser.
Amizades improváveis surpreendem com novas alianças; maldições e traições colocam o perigo perto de quem se ama.
Sombra e Luz estão em confronto mais uma vez... entre dificuldades e perdas, a esperança renasce com uma surpreendente descoberta e apenas a herança de uma linhagem única poderá mudar o rumo dessa história. Melissa e Vincent confiaram no destino, agora, precisam confiar na força deste amor. 


=== Resenha ===

[Clique no "leia mais" para acessar toda a resenha]


            Quando terminei de ler Cores de Outono (clique para ler a resenha) uma onda de tristeza me invadiu, primeiro por me despedir cedo demais do Gigante que Brilha, depois por saber que demoraria muito a ler a continuação. Mas, para a minha surpresa, a Keila me presenteou com a leitura antecipada da obra e além de agradecida, estou ansiosa para que todos leiam e descubram o que a Senhora das Sombras, vulgo autora, preparou para esmagar nossos pequenos e frágeis corações mortais.

            Em Sombras da Primavera a autora nos apresenta uma trama repleta de fôlegos...
            Como assim fôlegos?
            Passamos por pequenas e grandes tempestades desde a primeira linha, precisando tomar fôlegos para aguentar a maratona de acontecimentos e informações. É difícil respirar enquanto lemos e vocês entenderão bem os “fôlegos” quando acompanharem os momentos de alivio inseridos em alguns pontos estratégicos da história. A Keila soube aproveitar bem os detalhes para nos prender, nos deixar com raiva e ansiosos. Não fosse ter de trabalhar, teria lido o manuscrito em um fôlego só.
             Foi difícil suportar o temperamento da Melissa, sempre inconsequente e um tanto infantil, porém satisfatoriamente determinada como só ela tem a capacidade de ser. Aguentar o Vincent e seus rompantes também foi complicado, principalmente porque ele teima que é prudente manter a Melissa longe da magia e do seu mundo, mesmo já tendo aceitado o amor que sentem um pelo outro.
            Confesso que um dos desenvolvimentos que queria mais acompanhar, além, claro, da Mel e do Vincent, era a amizade da Alice e do Heros. Me encantei com o amor que o Armand pareceu adquirir por ela, aceitando sua distância quando está em sua forma humana e aproveitando cada segundo ao lado dela como Heros. A Keila já sabe, mas apesar da Alice ser ainda uma criança, eu tenho esperanças que ela e o Armand sejam um casal no futuro. Ele pode muito bem esperar ela ficar adulta. Não contarei como é possível, mas se já leu Cores de Outono com certeza sabe como.
            Foi divertido e gratificante notar como ele cuida dela e da Melissa durante um período perturbador da história. Ele cumpre bem seu papel de protetor e amigo, mesmo não conseguindo conversar com a Melissa quando é o Heros.
            Os Von Berg me encantaram um pouco mais, pois em Sombras temos mais acesso a essa família e conseguimos entender que a ligação que os une é mais forte que um laço de sangue... Mas descobrimos que apesar disso, a escuridão pode alcançar qualquer um, até quem nós amamos e quem nos ama.
            Não queria revelar muito da história, principalmente porque eu sei que esta será uma das primeiras resenhas *--*, então serei sucinta.
            Depois de muitos altos e baixos, finalmente o Vincent toma uma decisão e percebe que inserir a Melissa no mundo mágico ou ao menos ser honesto com ela referente aos perigos que ele apresenta, os unirá ainda mais. Ele resolve apresenta-la ao seu mundo em um passeio na Terra das Sombras. O lugar é menos sombrio do que eu esperava e me vi imaginando cada detalhe, desejando saber desenhar para tentar retratá-lo. É mágico! E lindo... Fiquei tão absorta que quando – pra variar – um problema aconteceu, demorei a perceber a mudança no ritmo da história e me peguei ofegante, como se corresse com eles. E isso é um elogio, pois me senti inserida no cenário, como se fosse a própria Melissa pega de surpresa.
            Em outro momento, eles visitam as Terras da Luz. Gravei mais os detalhes da Terra das Sombras, não sei bem por que. Acho que não sou muito fã de bolhas e purpurina – entenderão apenas depois de ler muhaha –, e um dos acontecimentos principais da história, tomou meu encanto como um predador faminto.
            Foi difícil suportar a leitura depois desse acontecimento e meus comentários para a autora sobre essa parte em especial do livro – ameaças de morte e tal – deixam bem obvio meu desespero. Não vou retratá-los aqui, porque contém spoilers, mas sejam fortes, para quem ama o Vincent a transição será confusa, solitária e cheia de lágrimas.
            Aproveito o comentário para falar sobre algo que me deixou pasma, irritada, chateada e brava com a Melissa: o Arthur. Por que, pelos elfos de fogo!, a Melissa tem que se preocupar tanto com esse homenzinho sem graça!? Apesar de que tenho cá minhas teorias de que ele não é humano. Hm... Nada de relevante na trama, apenas eu e minhas ideias mirabolantes sobre os personagens e seus poderes enigmáticos. Não no sentido literal.
            Mas... Xinguei bastante a autora e estou mais relaxada. Entendi os motivos, mas não curti, não curti, não curti. Ponto. Haha! Só a Keila para aguentar uma fã maluca como eu.
            As minhas suspeitas de que a Melissa é algo além do que aparenta ficam mais fortes nesse volume e espero que como eu, vocês se surpreendam a cada página virada, principalmente com algumas revelações sobre ela, que nem ela mesma percebe.

            Para resumir, eu amei a história e estou desesperada mais uma vez pela continuação e desta vez nem as minhas lágrimas a farão brotar no meu e-mail. Dona Keila, Senhora das Sombras, aniquiladora de maquiagens, escreva!

            Para provar o quanto sou fã, tem até uma notinha na quarta capa do livro *-*



            Novamente posso ressaltar e repetir: a Keila conseguiu um feito que poucos autores são capazes, reuniu mistério, magia, romance e um toque policial como ninguém.
           
            E que venha Luz de Inverno!

            Beijos, Mari Scotti
            


6 comentários :

  1. poxa nem li o primeiro e já tem o segundo , logo vem o terceiro , e eu q gosto de romance ,elfos , fantasia, tô no vacuo, esta resenha q li ,me deu uma louca vontade de ler os livros, mas falta o principal..............resenha mto bem feita eu estava quase sonhando c/ a floresta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah flor, leia a resenha de Cores também, amo demais essa série! Você vai gostar. Boa leitura quando tiver os livros <3 Beijo

      Excluir
  2. Obrigada Mari pela resenha, pelo apoio e amizade! SERIO, é muito bom dividir essa magia com você!
    BEIJOS agradecidos do meu coração!
    Keila Gon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço a confiança de me deixar ler antes de todo mundo *-*

      Excluir
  3. Mari, eu adorei a resenha. Eu li Cores não faz muito tempo e me apaixonei pelo Vincent, Mel é meio complicadinha mesmo, mas fazer o quê?! rsrsrss... eu também acho que a Mel é mais do que aparenta ser, sempre desconfiei disso!!! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tati você vai amar sombras! Estou ansiosa pelo 3! *-*

      Excluir

Deixe seu comentário! Ele me deixa muito feliz!